quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Mina de Tálio em Barreiras, na Bahia


.
TEXTO 01:
"Metal raro é descoberto na Bahia"
Data 16/02/11
por: Assessoria de Comunicação Social do Ministério de Minas e Energia

"No último dia 8 foi anunciada, na Superintendência do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) da Bahia, a descoberta da única jazida conhecida de Tálio, um metal extremamente raro, estratégico e de alto valor, hoje somente produzido na China e no Cazaquistão. A descoberta foi feita pela empresa Itaoeste Serviços e Participações.
A jazida está localizada no território baiano e constitui a única ocorrência mundial conhecida de associação Manganês, Cobalto e Tálio, em ambiente geológico continental, onde se pode considerar o Tálio como o elemento de maior interesse econômico.
Segundo a Itaoeste, a reserva de apenas uma das áreas pesquisadas pela empresa seria suficiente para abastecer todo o consumo mundial, hoje estimado em 10 toneladas anuais, pelo período de seis anos. Além dessa, a Itaoeste detém mais 23 áreas na extensão da jazida.
O Tálio é um metal aplicado em soluções de alta tecnologia, de utilização estratégica nas áreas de saúde e energia, por exemplo. O mesmo é utilizado como contraste em exames cardiológicos por imagem, como elemento supercondutor na transmissão de energia e como material termoelétrico, já que tem capacidade de transformar calor desperdiçado em eletricidade aproveitável.
Esta Jazida permitirá que se produza na Bahia, este raro metal, de imensas possibilidades de aplicações tecnológicas High Tech (Alta Tecnologia), atraindo para o Brasil mais investimentos, e multiplicação de oportunidades de negócios derivados dessa nova produção metálica."
.
Assessoria de Comunicação Social
Ministério de Minas e Energia
(61) 3319-5620/5588
twitter: @Minas_Energia
ascom@mme.gov.br
www.mme.gov.br
.
Fonte:
http://www.mme.gov.br/sgm/noticias/destaque2/destaque_0035.html
.
TEXTO 02:
"Descoberta na Bahia a primeira jazida de Tálio, um metal raro e estratégico"
Fonte: Itaoeste
Página da empresa: http://www.itaoeste.com.br/
.
"Está no Brasil, ou mais especificamente no território baiano, a única jazida conhecida onde se pode considerar o Tálio como elemento de maior interesse econômico, um metal extremamente raro e de alto valor, hoje somente produzido na China e no Cazaquistão. A descoberta foi da Itaoeste, que tem como sócio majoritário o empresário Olacyr de Moraes.
Para se ter uma idéia da importância da descoberta, a Reserva Total de Tálio Metálico é superior a 60.000.000 de gramas (o metal é comercializado e cotado em grama), apenas na primeira área onde a pesquisa foi concluída, área equivalente a menos de 2% da área total de pesquisas do projeto. Nas demais áreas, onde atualmente as pesquisas estão se desenvolvendo, verifica-se a continuidade da mineralização, e em vários locais os teores de Tálio apresentam-se acima da média obtida na primeira área pesquisada, o que mostra o excepcional potencial do jazimento, além de significativas reservas de Manganês e Cobalto, produtos com alta demanda e valor de mercado.
Segundo o engenheiro de minas Vladimir Aps, responsável pela descoberta, esta é a primeira vez que se tem notícia da ocorrência de Tálio associado ao manganês e cobalto, pelo menos em ambiente geológico continental, o que dá mais ineditismo à descoberta no território baiano.
Trata-se de um metal aplicado em soluções de alta tecnologia, de utilização estratégica nas áreas de saúde e energia, por exemplo. O mesmo é utilizado como contraste em exames cardiológicos por imagem, como elemento supercondutor na transmissão de energia e como material termoelétrico, já que tem capacidade de transformar calor desperdiçado em eletricidade aproveitável.
O anúncio da descoberta foi feito no dia 8 de fevereiro, em cerimônia realizada na sede da Superintendência do DNPM – Bahia, com a presença do superintendente do órgão, geólogo Teobaldo Rodrigues de Oliveira Júnior, e do empresário Olacyr de Moraes. A cerimônia de anúncio da descoberta na Bahia contou com a participação dos diretores Herinaldo Costa, Odécio Sartoretto, Enéas Garcia e Carlos Cerri, da Itaoeste, Supervisores e Técnicos do DNPM."
.
à esquerda, empresário Olacyr de Moraes, no centro o Superintendente do DNPM-Bahia, geólogo Teobaldo Rodrigues de Oliveira Júnior, à direita o engenheiro Vladimir Aps
Empresário Olacyr de Moraes, superintendente do DNPM-Bahia, geólogo Teobaldo Rodrigues de Oliveira Júnior, diretores da Itaoeste, supervisores e técnicos do DNPM.
.
TEXTO 03:
"DNPM fará vistoria em jazida de tálio em Barreiras"
por Miriam Hermes (fonte jornal "A Tarde")
Publicado: 25/02/2011
"O Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), ligado ao Ministério de Minas e Energia, ainda não comprovou as pesquisas realizadas pela empresa Itaoeste Serviços e Participações Ltda, que anunciou a descoberta de uma jazida de tálio, um metal raro no planeta, no município de Barreiras, a 858 km de Salvador.
A previsão é que uma equipe técnica do DNPM deverá fazer uma vistoria na jazida entre os meses de abril e maio deste ano e só depois é que a Itaoeste – que teve licença para realizar esta e outras 23 pesquisas minerais na Bahia desde 2005 –, poderá receber autorização para a exploração da jazida.
A reserva está estimada em mais de 60 milhões de gramas e, sozinha, poderia atender ao consumo mundial, estimado em 10 toneladas/ano durante uma década, conforme engenheiro de minas, Vladimir Aps, responsável pela descoberta. Ele informou também ser esta a primeira vez que há confirmação de tálio associado ao manganês e cobalto, na mesma mina, o que denota o ineditismo do achado no oeste baiano.
De acordo como diretor da Itaoeste, Carlos Cerri, o tálio é um metal muito valorizado no mercado mundial e esta é a terceira jazida encontrada no mundo, a China e o Cazaquistão são os únicos países que exploram o mineral. Devido sua raridade, o tálio é cotado em gramas, o preço varia próximo dos US$ 6 o grama, o que equivale a cerca de R$ 10.
A pesquisa que comprovou os metais em solo barreirense “seguiu uma rota inovadora”, segundo Cerri.
Ele disse que durante um ano pesquisadores contratados para este projeto trabalharam nos estudos hidrometalúrgicos, com ensaios em escala no Laboratório de Caracterização Tecnológica do Departamento de Engenharia de Minas da Universidade de São Paulo.
Utilização Cerri explicou que o processo pós extração permitirá também a produção de sulfato de manganês, produto usado na agricultura da região onde os solos são naturalmente pobres em minerais.
Utilizado na produção de materiais de alta tecnologia, o tálio é apontado como melhor produto para contraste em exames cardiológicos por imagens. Na linha termoelétrica é usado como liga, capaz de transformar calor em eletricidade e vice-versa.
De acordo com CarlosCerri, o material tem potencial para a produção de novos produtos, dentre eles, caldeiras industriais, peças para motores de automóveis e chips de computador. O tálio também tem utilidade como elemento supercondutor, considerado o mais eficiente para transmissão de energia, com o mínimodeperdas. Pode ser aplicado na produção de equipamentos para detecção de raios gama e infravermelho."
Fonte:
http://www.jornalnovafronteira.com.br/?p=MConteudo&i=2840
.
TEXTO 04:
“O Minério de Tálio em Barreiras”
por Poty Lucena
UFBA/ICADS

"Recentemente foi anunciada a descoberta de minério de tálio em Barreiras, onde o tálio está associado ao cobalto e manganês, metais que também possuem importância econômica. Seu processo de obtenção, assim como o cobalto e o manganês, possivelmente passará pelo tratamento do minério em ácido sulfúrico (H2SO4) e separação por eletrólise, o que facilita a sua obtenção em relação à separação de piritas de chumbo e zinco (PbS e ZnS).
O tálio, elemento mais pesado do grupo do boro e alumínio, é encontrado geralmente em quantidades traço em minérios de chumbo e zinco na forma de sulfetos, o que torna surpreendente a recente descoberta, pela ocorrência com manganês e cobalto em ambiente geológico continental. O tálio somente é encontrado associado ao manganês em depósitos oceânicos.
Sua produção mundial na década de 90 alcançou 14,5 toneladas e reduziu 33% no período de 1995 a 2009. O tálio é um metal relativamente raro e muito mole podendo ser cortado com uma faca. Seus compostos são muito tóxicos e foram amplamente utilizados como veneno para ratos e formigas, tendo seu uso para este fim banido na década de 70 após uma série de acidentes. Devido ao seu alto poder de morte, o tálio foi apelidado de “veneno dos venenos”. Seu isótopo radioativo é utilizado em tratamentos médicos nucleares.
Os compostos de tálio apresentam uma característica especial que permite sua utilização em fins nobres na indústria eletrônica e na fabricação de lentes especiais. Eles possuem uma alta sensibilidade à radiação infravermelha, o que torna seus compostos essenciais na fabricação de materiais óticos e eletrônicos para radiação infravermelha. O tálio tem sido utilizado para fabricação de lentes de alto índice de refração e participa da fabricação de dispositivos conhecidos como cintiladores, que amplificam o sinal de diversos fenômenos eletromagnéticos convertendo-os a pulsos de luz. Metal de propriedades nobres, o tálio tem sido associado a outros materiais para pesquisa em supercondutores à temperatura ambiente, imagem de ressonância nuclear, armazenamento de energia, entre outros.
Sem dúvida é uma grande descoberta para a geologia e mineração mundial e Barreiras, possivelmente, ficará com os royalties e impostos da extração do minério. Dependendo da composição do minério, a separação do tálio será um processo derivado de uma cadeia maior da separação do manganês, amplamente utilizado na indústria siderúrgica, o que requer um parque industrial desenvolvido. O metal isolado é cotado a seis dólares o grama. Talvez também ficaremos, se não tomarmos medidas responsáveis, com o passivo ambiental da extração do minério."
Fonte: http://www.zda.com.br/
.

4 comentários:

  1. É bom dizer que esse é um elemento altamente tóxico, que causa câncer e é proibido em vários países como os Estados Unidos. Como será a extração e manuseio desse mineral sem riscos para a população e fincionários?

    ResponderExcluir
  2. Como o Jrgarcia disse, é um elemento altamente tóxico e causa câncer. Esperamos que sua exploração não se transforme em um grande fiasco devido os impactos ambientais e sociais.

    ResponderExcluir
  3. Acho que não podemos olhar por esse lado da questão,pois trarar muitas econômia a nosso estado principalmente ao oeste baiano sem esquecer para o BRASIL.

    ResponderExcluir
  4. ADORO A NATUREZA "O VAU DA BOA ESPERANÇA" LOCAL DA DESCOBERTA DO TAL TÁLIO É O LOCAL MAIS LINDO DO RIO DE ONDAS. (É COMO CONSTRUIR USINAS NUCLEARES EM ANGRA DOS REIS) ESTUPIDEZ, IGNORÂNCIA E GANÂNCIA.

    ResponderExcluir